Comunicação |

Notícias

Buscar notícia

Procurar

Anselmo não esconde ansiedade e vive expectativa para retorno ao time

20/03/2017 ás 19:00 - Segunda
Imagem

Recuperado de uma lesão muscular, o atacante Anselmo está à disposição do técnico Milton Cruz para a partida contra o Uniclinic-CE, na próxima quarta-feira (22), às 21h45, pela Copa do Nordeste. Terceiro artilheiro do Brasil na última temporada com 23 gols, o centroavante não esconde a ansiedade para voltar logo a jogar e ter um ano tão bom como foi o último. A expectativa do jogador é ter uma sequência de partidas, balançar as redes e se firmar na equipe.

“(A expectativa) Não é só do torcedor como é minha também. É difícil ter uma sequência negativa como tive. Nem me recordo a última vez que tive uma lesão e aqui foram logo duas. Faz parte da profissão. Mas estou feliz por estar 100%, sem nenhum tipo de problema que possa impedir de fazer o que mais gosto. Estou entregue nas mãos do treinador. E, sem dúvidas, é um motivo de esperança, sim, meu retorno e também para qualificar o elenco”, ressaltou o camisa 9 alvirrubro.

Desde que chegou, Anselmo recebeu o carinho do torcedor e nele está depositada a esperança de gols dos alvirrubros para 2017. Em campo, o centroavante espera retribuir a confiança e corresponder às expectativas.

“Sei que preciso dar uma resposta em campo para a diretoria que investiu em mim, para a comissão técnica e também para a torcida. E a oportunidade não poderia acontecer em um lugar melhor do que em Fortaleza. Foi lá onde tudo aconteceu de positivo ano passado para mim. E que aconteça de novo agora dando um novo inicio para mim no Náutico”, afirmou o atacante.

Anselmo disputou três partidas com a camisa do Timbu neste ano e marcou um gol contra o Santa Cruz, no final de janeiro. O jogador voltou a ser relacionado novamente no Clássico das Emoções, do dia 12 de março, e a grande chance de voltar a jogar será diante do Uniclinic-CE. O técnico Milton Cruz ainda não confirmou a escalação, mas disse que utilizará o atacante pelo menos no decorrer da partida.

“Não só estou preparado como estou sentindo falta dessa pressão. Fiquei de fora de jogos importantes para o clube, como os clássicos. Sinto a cobrança do torcedor até pela expectativa criada. Meu filho ficou triste porque não fui para a última partida, ele não entendeu a situação. Mas são coisas que acontecem e temos de passar por cima. Estou feliz e com a cabeça voltada para fazer o que gosto”, concluiu.

Clauber Santana / Comunicação CNC

Outras notícias